segunda-feira, 16 de janeiro de 2012

Convite de exposição

Olá galera, venho divulgar o convite feito e recebido por email pela Cibele P. Ferrari.

Clique na imagem para aumentá-la

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Eventos

Galera divulgando mais um evento que vai rolar por ai.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Hidrelétricas na Amazônia - ? Energia Limpa?

Através do twitter de OEco acessei um de seus posts ao qual se apresentava o vídeo. Achei muito didático e bem feito. Então resolvi compartilhar com vocês.
Gostaria de parabenizar o Centro para la Sostenibilidad Ambiental (CSA) da Universidad Peruana Cayetano Heredia (UPCH) pela organização do vídeo.

video
[Vídeo em espanhol]

Beijo na boca


Algo simples, mas que nos transmite tantas sensações boas. O beijo dado com prazer provoca a liberação de endorfinas que trazem bem-estar físico e emocional, é o que diz a ciência que estuda o beijo, a filematologia.
A idéia do "ficar" incentiva o beijo ser dado livremente, sem compromisso, em várias pessoas. Ou seja, buscam apenas a sensação boa que ele traz. O que pode ser maléfico, pois a boca limpa contêm 750 milhões de microorganismos por ml de saliva (Você sabia?), que são trocados durante um beijo. Mas segundo especialistas, o problema é quando o estado de saúde não só bucal, mas tabém a geral, está alterada.

Quando a pessoa possui piercings ou próteses, sem defida higiene, este local torna-se um foco quase certo de infecção.
A troca de saliva é diretamente proporcional a transmissão de vírus, bactérias e fungos, porém não pode-se dar os méritos todos a ela, uma vez que tem funções benéficas para nós (veja, Bem Estar - Saliva)
A lista de doenças que podem ser transmitidas através do beijo é grande, mas o objetivo do post não é assustar e sim alertar, então não vou me apegar a esta. Se quiserem saber mais, fiquem a vontade em perguntar pela Fanpage do blog ou o meu twitter.
Mas podem ficar sossegados galera, nosso sistema imunológico sempre tem seu plano de defesa, estando em boa saúde o mesmo é capaz de nos proteger de muitos patógenos, ao qual entramos em contato.
O que vale então é a higiene bucal, visitar o dentista frequentemente (de 3 em 3 meses se não me engano). Evite beijar quando estiver com feridas ou sangramentos na boca.

E fica a dica aos beijoqueiros: "é preciso conhecer um pouco mais do que o carinha bonita de quem se beija. Já dizia Salomão: "Tudo tem o seu tempo"." >> Lisany Manfrim Contrera (dentista)