quarta-feira, 31 de agosto de 2016

Arqueologia no VII Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão territorial (UNESC)

Palestra de ABERTURA - DINÂMICA TERRITORIAL DAS OCUPAÇÕES COSTEIRAS NO SUL CATARINENSE com o Dr. PAULO DEBLASIS MAE/USP no VII Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão territorial (UNESC) Dias 08, 09 e 10 de novembro de 2016 - O LAPIS/UNESC coordena o GT Gestão integrada do patrimônio e da paisagem com as palestras de Dra. Marian Helen da Silva Gomes - Instituto Olho D'Água: "Inteligência coletiva das comunidades na gestão do território da Serra da Capivara - Piauí", e, Dra. Deisi Scunderlick Eloy de Farias - GRUPEP-Arqueologia/UNISUL/SC: "Do mar à terra: discutindo a gestão territorial dos sítios arqueológicos no litoral Sul de Santa Catarina" moderadores Dr. Paulo DeBlasis – MAE/USP e Dr.Juliano B Campos LAPIS/UNESC/SC.

As submissões de trabalhos para o VII Seminário de Pesquisa em Planejamento e Gestão Territorial estão abertas!! Conheça as normas e instruções no nosso site. 

http://www.unesc.net/portal/capa/index/610/9993/

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Guarda e conservação de acervos arqueológicos


CULTURA - Museu de Sambaqui realiza palestra sobre guarda e conservação de acervos arqueológicos
Joinville, 
23/08/2016 09:48:39

Nesta quinta-feira (25), a conservadora do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville (MASJ), Adriana Maria Pereira dos Santos, irá ministrar uma palestra sobre guarda e conservação de acervos arqueológicos. O encontro ocorre no Auditório do MASJ, a partir das 9 horas, e contará com a presença de técnicos das unidades da Fundação Cultural de Joinville e também será aberto ao público interessado. 

O foco da palestra é a Portaria n° 196, publicada em 18 de maio deste ano, pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN). A conservadora do MASJ abordará a especificidade dos acervos arqueológicos enquanto propriedade da União, os trâmites de endosso das instituições de guarda junto aos arqueólogos e ao IPHAN, as orientações de acondicionamento e conservação e os acessos aos pesquisadores. 

Adriana Maria Pereira dos Santos é graduada em História e mestre em Patrimônio Cultural e Sociedade pela Universidade da Região de Joinville (Univille). Exerce o cargo de conservadora do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville desde 1996, onde é responsável pela conservação de acervos. A palestra integra a programação de eventos da Associação de Amigos do Museu de Sambaqui. 

Serviço

O quê: Palestra sobre guarda e conservação de acervos arqueológicos

Quando: quinta-feira (25), às 9 horas

Onde: Auditório do Museu Arqueológico de Sambaqui de Joinville – Rua Dona Francisca, 600, Centro

Entrada gratuita

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Exposição Virtual Júlio Prestes

Assunto: Exposição Virtual Júlio Prestes

produto de difusão do APESP. Visitem e divulguem a exposição Virtual Júlio Prestes. 

http://200.144.6.120/exposicao_julioprestes/

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

III ENIPAC

APRESENTAÇÃO

III Encontro Internacional Interdisciplinar em Patrimônio Cultural – III ENIPAC será realizado nos dias 22 e 23 de setembro de 2016 e será promovido pelo Mestrado em Patrimônio Cultural e Sociedade da Universidade da Região de Joinville – UNIVILLE. Pretende-se discutir, aprofundar e disseminar a temática do patrimônio cultural, em uma perspectiva interdisciplinar, enfocando a questão da ética e da inovação. 
Por patrimônio cultural entende-se bens, práticas e valores culturais apropriados pelo homem, articulados em uma sociedade e enraizados em um território, cujo reconhecimento e a preservação são significativos para a manutenção da memória e das identidades dos que lá vivem. 
É importante considerar que o campo do patrimônio cultural vem, nas últimas, décadas, redefinindo os limites de sua atuação. Houve um alargamento conceitual de patrimônio cultural, abrangendo aquilo que podemos hoje chamar de patrimônios culturais. 
A discussão epistemológica do campo revigorou e ampliou as pesquisas sobre a temática que retroalimentaram a área. Entretanto, para lidar com a amplitude da complexidade e tensões do campo do patrimônio cultural, que geralmente envolve interesses e valores diversos, questões éticas são colocadas quando considerada a questão da inovação. 
Também neste contexto devem ser consideradas as políticas públicas, ainda incipientes, muitas vezes imprecisas, de acesso e gestão dos bens culturais. 
A metodologia adotada para realizar o III ENIPAC será conferências, mesas redondas, simpósios com apresentação de trabalhos científicos e mini cursos. Assim, neste ano, pretende aprofundar e ampliar a discussão sobre a temática patrimônio cultural, ética e inovação.

ORGANIZAÇÃO

COMISSÃO ORGANIZADORA
Euler Renato Westphal
Filipe Ferrari
Maria Luiza Schwarz
Mariluci Neis Carelli - Coordenadora
Roberta Meira Barros
Sandra Paschoal Leite de Camargo Guedes
Valdinei Ramos Gandra

COMISSÃO CIENTÍFICA
Artur Villares (ISLA Gaia - Universidade Lusíada do Porto – Portugal)
Cicilian Luiza Löwen Sahr – UEPG/UFPR
Donat-Peter Häder/Friedrich-Alexander-University de Erlangen-Nürnberg, Alemanha.
Fabiano Oliveira – UFPR
Fábio Henrique Nunes Medeiros – UNESPAR
José Roberto Severino- UFBA
Judite Primo - Universidade Lusófona de Lisboa
Lucas Graeff – UNILASALLE
Maria Ester Menegasso – UDESC/CESFI
Maria Teresa Santos Cunha – UDESC
Neila Barbosa Osório – UFT
Nikolaus Knoepffler  (Universidade Friedrich-Schiller - Jena – Alemanha)
Patrícia de Oliveira Araes - (UNIVILLE)
Pedro de Souza – UFSC
Regina Maura Rezende – UFTM
Renilson Rosa Ribeiro  – UFMT
Simonne Teixeira – UENF

OBJETIVOS

Objetivo Geral
Discutir, aprofundar e disseminar a temática do patrimônio cultural em uma perspectiva interdisciplinar, enfocando a questão da ética e da inovação.

Objetivos Específicos 
1.Criar redes de pesquisa que contribuam para facilitar o acesso às informações sobre ética e patrimônio; permitindo um diálogo entre pesquisadores de distintos lugares e possibilitando comparações que sinalizam semelhanças e diferenças no campo patrimonial.
2.Contribuir através das pesquisas e dos estudos apresentados para fazer avançar o conhecimento do campo patrimonial, contemplando um tratamento inovador do tema, com a sua vinculação com a ética e a inovação, as interpretações instigantes sobre as questões levantadas pela bibliografia patrimonial e sobre novas questões ainda não formuladas.
3.Estimular a participação de jovens pesquisadores no encontro, através da divulgação dos resultados parciais e finais das investigações através das comunicações e publicações, que contribuam para o aperfeiçoamento da interpretação e das correções dos problemas no campo patrimonial.
4.Oportunizar o dialoga com diferentes interlocutores sobre patrimônio cultural, memória e sustentabilidade, a partir de uma conversa com múltiplos representantes da comunidade, academia e setores público e privado.

PERÍODO E LOCAL DE REALIZAÇÃO
Data: 22 e 23/09/2016
Local: Auditório da Reitoria UNIVILLE

CONTATOS

Assessoria de Eventos
(47) 3461-9004
eventos@univille.br
Bloco B, sala 09

Mestrado em Patrimônio Cultural e Sociedade
(47) 3461-9223
enipac@univille.br

PATROCÍNIO
FAPESC

quinta-feira, 18 de agosto de 2016

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

Dados de emissão de poluentes

.@mmeioambiente e @brasil_IBAMA firmam acordo de cooperação p/ dar transparência aos dados de emissão de poluentes https://t.co/otAcJUXLqd

No Brasil, o RETP encontra-se na fase de análise das normatizações específicas. No entanto, dirigentes de unidades potencialmente declarantes já podem se informar sobre o tema. Para isso, o MMA disponibiliza o Manual do Declarante. O documento foi elaborado para auxiliar no entendimento dos requerimentos para a declaração RETP e estabelecer a necessidade de reporte pela unidade.

Alô jornalismo!

Atenção estudantes de jornalismo! Concurso Primeira Pauta de Zero Hora recebe inscrições até quinta.

Não perca! ;)

https://t.co/CsCSjXudar

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Evento de Museologia



No período de 03 a 07 de agosto de 2016 ocorreu no distrito de Nazaré, na cidade de Porto Velho, em Rondônia, a XVII Conferência Internacional do Movimento Internacional para uma Nova Museologia (MINOM). Ali, com a participação ativa da comunidade local, envolvendo dezenas de crianças, jovens, adultos e mais velhos, com pelo menos 140 inscritos, com representantes de cinco países (Argentina, Brasil, Inglaterra, Peru e Portugal) e de oito Unidades Federativas (Bahia, Distrito Federal, Goiás, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia e São Paulo), realizamos uma conferência memorável.
Celebrando a potência de vida, o encontro e o reencontro, a vivência e a convivência, a XVII Conferência Internacional do MINOM foi banhada nas águas da poética, da ética e da política. Durante cinco intensos dias tivemos a oportunidade de refletir e de experimentar o Bem Viver articulado com uma nova Imaginação Museal e com a pegada da Museologia do Afeto, sintonizada com o conceito-ação de fratrimônio, qual seja: o de que é aqui e agora que a herança fraterna é construída, ofertada, recebida e retribuída.
Foi na atmosfera da Memória Acesa e da Saga Beradera, no mormaço de Nazaré, na conversa com o Rio Madeira, com o Igarapé Cura Ressaca e com o Lago do Peixe Boi que, durante a XVII Conferência, foi eleita a nova diretoria do MINOM, composta pelos seguintes nomes:

Presidente
Mario Chagas, Brasil
Vice-presidentes
Marcelle Pereira, Brasil
Mário Moutinho, Portugal
Secretária
Tamara Glas, França
Conselheiros
Michelle Stefano, USA
Robert Heslip, Irlanda do Norte
Pedro Pereira Leite, Portugal
Claudia Storino, Brasil

Seguindo por esse caminho realizo seis movimentos:
1. anuncio a nova diretoria eleita;
2. agradeço o apoio e a confiança da diretoria anterior, especialmente de Paula Assunção (ex-presidente do MINOM);
3. agradeço axs companheirxs que se dispuseram a compor a chapa da diretoria eleita em Nazaré e sinalizo que teremos pela frente um trabalho sintonizado com uma pegada museológica que não tem medo de afetar e de ser afetada;
4. registro que nossa ação estará comprometida com a luta dos movimentos sociais, com a luta feminista e LGBTTT, com o combate aos racismos e aos preconceitos, com a defesa dos direitos humanos e dos direitos da natureza ;
5. convido todxs xs companheirxs e camaradas para construção de um plano de trabalho e de uma pauta coletiva para o MINOM (prazo para envio de propostas: 15 de setembro de 2016).
6. convido todxs xs companheirxs e camaradas para a disseminação ampla e irrestrita do MINOM.

No dia 7 de agosto de 2016, juntos no mesmo barco, navegando sobre o rio Madeira, redigimos a Missiva de Nazaré que em breve será divulgada.

Divulgação a partir de email de Mario Chagas
pela presidência do MINOM