quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

O que pode ser feito por um mundo melhor?

O pensamento das pessoas, não importa a classe social e muito menos o sexo dessas, tem que mudar. Às vezes penso que deveríamos voltar ao tempo das cavernas, apenas ter o contato com a natureza, mas não daria certo, nos acostumamos a viver assim, nessa “mordomia” e correria de trabalho e estudos, etc. Então a solução seria adequar à tecnologia, que vive conosco de um modo que não conseguimos largar nenhum momento mais, em prol de nossos problemas? Por exemplo: no Japão é sabido que tudo que acontece, como as enchentes e terremotos, acontecem apenas uma vez, pois no ano seguinte fazem as melhorias necessárias. Será que todos os países conseguiriam fazer isso? Se todos tiverem boa vontade, podem e melhor ainda.

Coletar as latinhas que, seu amigo ou pessoas que você nunca viu na vida, deixaram ao sair de um bom e maravilhoso dia de praia, rio ou até sítio...

Twitters, blogs, orkuts, comunidades, emails, sites. Todo mundo usa para diversão, trabalho, estudos, por que não usar para divulgar as coisas que acontecem pelo mundo? GreenPeace, Avaaz.org e Cia são bons para se seguir nesses citados, saber as manifestações de um modo geral, tanto naturalistas, como humanas.

E mais uma coisa, o que muitos não sabem, através de fontes confiáveis e muito na verdade, empresas têm muitos projetos prontos, como carros elétricos e etc. Além disso órgãos são pagos por fora para aceitar licitações, lugares onde não se pode construir em um piscar de olhos se transforma em um prédio de 20 andares, ou algo do tipo, isso também não dá certo?

Enfim, todos sabemos como ajudar, apenas temos que parar para refletir sobre.

#Por1MundoMelhor

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Suplementos nutricionais

O desenvolvimento dos suplementos nutricionais, que substituem refeições, é uma continuação da tendência iniciada por nossos ancestrais: obter o máximo de retorno nutricional, no menor volume e com o mínimo de esforço físico.

Alguêm ai sabia disso? Até eu não sabia...Vivendo e aprendendo!

Devemos tudo aos alimentos

Pelo menos é o que parece, os alimentos fizeram os "humanos" (austrolopitecos, homo..) a modificarem seus hábitos.
Richard Wrangham e colegas recentemente realizaram uma pesquisa sobre a importância do cozimento de alimentos an evolução humana. Foi detectado que com o cozimento de alimentos além de deixá-lo mais fácil de mastigar (macio) também há aumento o conteúdo energético do mesmo. Quando há o aquecimento carboidratos complexos tornam-se mais digestíveis, liberando assim mais calorias. O cozimento foi claramente uma inovação que melhorou a qualidade de alimentação humana.
A saída dos "humanos" da África (há contexto nisso) para habitar novos ares na Europa, novamente parece os alimentos como motivo. Eu explico. Segundo Leonard, o que um animal come é o que define a área necessária para ele sobreviver. Ou seja, animais carnívoros necessitam de mais área do uqe vegetarianos, pois têm menos calorias totais disponíveis por unidade de área.
Com tanta modificação na alimentação fomos capazes de prosperar em quase todos os ecossistemas sobre a Terra, consumindo desde alimentos de origem animal até tubérculos e cereais. Sem dúvida a diversidade d eestratégias que desenvolvemos para criar dietas adequadas ás nossas necessidades e a sempre crescente eficiência com que extraímos energia e nutrientes do ambiente, foi o marco da evolução humana!

segunda-feira, 10 de janeiro de 2011

Inteligência que custa caro

Todos já sabemos que nosso cérebro é superior ao de nossos (supostos) "primos", os australopitecos e os H. erectus e os H. habilis. Mas segundo William R. Leonard, essa diferença custa caro, não em moedas, mas em gasto de energia é claro. Ele diz que "o extraordinário em nosso cérebro grande, sob uma perspectiva nutricional, é quanto de energia ele consome - aproximadamente 16 vezes mais do que um tecido msucular por unidade de peso", completa que "o metabolismo de um cérebro em repouso ultrapassa de 20% a 25% as necessidades de energia de um humano adulto - bem mais que os 8% a 10% observados em primatas não humanos e os 3% a 5% em outros mamíferos".
Outra informação legal que Leonard comenta é que a expansão do cérebro poderia não ter ocorrido se os hominídeos não tivessem adotado uma dieta rica em calorias e nutrientes para suportar os custos associados. E complementa, que houve mudança alimentar, ou seja, mais uso de "produtos" de origem animal do que vegetais, uma vez que os primeiros contêm mais calorias e nutrientes que os últimos.

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

Glaciações

Após saber que por volta de 1995, pouco mais de 15 milhões de km² eram cobertos de gelo perene, sem contar às áreas que o gelo ocupava temporariamente, a importância do gelo para as áreas geológicas, é aumentada graças ao conhecimento que em eras geológicas anteriores a área coberta de gelo era superior. (LEINZ, AMARAL – 1995).

O Brasil atualmente isento da ação de gelos, já sofreu, há cerca de 200 milhões de anos, intensas atividades glaciais, essas podem ser percebidas através de vestígios em todo o sul do país. (Idem).

Segundo Leinz e Amaral, a neve forma-se pela cristalização do vapor de água no interior ou pouco abaixo das nuvens. Nas regiões tropicais funde-se antes de cair, já em regiões firas, cai sob simetria hexagonal. Seu tamanho varia de 0,2mm a 12,00mm de diâmetro, dependendo da temperatura da nuvem.

Hoje se reconhece três tipos de geleiras (grandes e duradouras massas de gelo formadas nas regiões continentais, onde a precipitação de neve compensa a perda pelo degelo) o alpino; o continental e o de piemonte.

O gelo puro possui um poder erosivo bastante limitante sobre as rochas compactadas. Contudo, a quantidade de detritos rochosos encontrados nas geleiras é tal, que esta, em seu movimento, funciona como uma grande lixa.

Como vimos em sala de aula, existem dois tipos de vales, o em forma de U e V. O vale em V tem as formas arredondadas dos morros caracterizando a erosão fluvial, já o em U há presença de vales suspensos e as formas pontiagudas e ásperas que caracterizam a erosão glacial.

Uma forma de verificar/saber se houve glaciação no local é avistando o tilito – rocha endurecida formada pelo acúmulo dos detritos levados por uma geleira.

Referente às teorias de glaciação, tem-se 4 tipos, sendo os seguintes argumentos:

a) Aspectos geográficos: estes invocam fenômenos atmosféricos e oceânicos para explicar a glaciação.

b) Aspectos geofísicos: estes procuram explicar as grandes glaciações na suposição da mudança na posição dos continentes.

c) Aspectos astronômicos: estes se referem ás variações no movimento da Terra em relação ao Sol.

d) Aspectos cósmicos: Alguns antigos chegaram a supor que nosso sistema planetário atravessasse regiões frias em sua caminhada celeste. Outros admitiam a existência de nuvens cósmicas ocasionais, que dispersariam os raios solares, determinando com isso a queda da temperatura.

Ainda sobre as teorias é bom citar o meteorologista Sir George Simpsom, cujo argumentou que um eventual aumento do calor solar cedido a Terra faria com que fossei aumentada a evaporação, assim como a intensidade dos ventos que transportariam os vapores de água para as regiões frias, determinando com isso um aumento na precipitação de neve. Por outro lado, a nebulosidade intensa protegeria a neve contra a insolação, havendo com isso o aumento continuo das geleiras, enquanto perdurassem tais condições.

Embora esta hipótese seja bem formulada, continua o mistério da causa da flutuação do calor solar cedido a Terra, pois os fenômenos astronômicos repetem-se ciclicamente e a Terra ficou 200 milhões de anos sem glaciação, isto é, do Paleozóico superior até o Quaternário.

Referências

LEINZ, Viktor e AMARAL, Sérgio Estanislau do. Geologia Geral. 1995. 12 ed. rev. São Paulo: Editora Nacional.

quinta-feira, 6 de janeiro de 2011

Obrigado!

"Dispensado da prestação do serviço militar inicial, por força de disposições legais, e consciente dos deveres que a Constituição impõe a todos os brasileiros, para com a defesa nacional, prometo estar sempre pronto a cumprir com minhas obrigações militares. Inclusive, a de atender à convocações de emergência, e na esfera das minhas atribuições, dedicar-me inteiramente aos interesses da Pátria, cuja honra, integridade, e instituições, defenderei, com sacrifício da própria vida."

Com essas palavras, hoje, cumpri com meus deveres militares. Assim posso continuar tranquilamente a minha graduação, por isso fico muito feliz e agradeço!

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Não brinque com o perigo

Respeite a natureza, você não é superior a ninguém, só por que tens um cérebro bem desenvolvido!

Foto de um crocodilo que engoliu um ser humano. Nesta o animal foi limpo e o corpo tirado de dentro do mesmo.

Desculpem chocar deste modo, até eu fiquei mal em postar!

Tecnologia


Ontem lendo o guia de pranchas da Fluir, vi um shaper (designer) que desenvolveu uma prancha com pequenos refletores no bico e leds nas quilhas! Seu uso é noturno e permite o surfista apreciar o fundo do mar, pois além das luzes, há uma região transparente na mesma.



Interessante o projeto, mas tenho certeza que não é viável para o pessoal aqui do Brasil e que para os Californianos como o desenvolvedor da prancha, Bill Stewart, não seria nada bom ficar olhando o fundo do mar com os tubarões que rondam por lá!


Assista ao vivo da máquina em ação http://www.youtube.com/watch?v=mcnAqTgcoFI