Pular para o conteúdo principal

Zoólito de tubarão

Apresentado zoólito (peça arqueológica em forma de animal, desenvolvida em rocha) de tubarão, presente no Laboratório de Ensino e Pesquisa em Antropologia e Arqueologia da Universidade Federal de Pelotas (LEPAARQ-UFPel).

O que me fez fazer este post foi a leitura do artigo titulado: "Reinterpretando o zoomorfo de tubarão da coleção "Carla Rosane Duarte Costa"" de GONZALEZ e MILHEIRA.

"Corpo fusiforme; olhos circulares e quatro fendas branquiais; boca ventral e narinas; duas nadadeiras dorsais e nadadeiras peitorais; sulco pré-caudal, nadadeira caudal homocerca e quilhas laterais; órgão reprodutor masculino (clásper), nadadeiras pélvicas e cloaca" Estas informações foram apresentadas somente analisando a escultura acima. E mais, após fez-se a identificação zoológica da escultura. Esta identificação tem como objetivo enriquecer a discussão sobre possíveis atividades humanas em alto mar.

SIM, isto mesmo! Já imaginaram que apartir de um zooólito pode ser realizado um trabalho biológico, com a finalidade de identificação da espécie ao qual esta representa?


E já ia esquecendo, em trabalhos pretéritos identificou-se que a escultura representaria um tubarão do gênero Isurus sp. Porém os autores do artigo discordam, classificando-o como Carcharodon carcharias (tubarão branco). Ambos gêneros pertencem a mesma família, Lamnidae, e apresentam aspectos externos muito semelhantes, mas o que os fez discordar foi principalmente a posição da abertura bucal e a consideração do aspecto arqueológico, que apresenta muito mais abudância de tubarão-branco em relação ao Anequim (gênero Isurus). OBS: todas características comparadas ao zoólito

 


Não sei vocês, mas é novidade para mim estudos com comparação de um zoólito a uma espécie real, mesmo sendo algo previsível, pois assim como pinturas rupestres, imagina-se que os zoólitos são retratos do que povos pretéritos (sambaquianos, ceramistas, por exemplo) viram e/ou caçavam na época.

Comentários

> Mais acessadas

PROTEÍNAS E SUAS ESTRUTURAS: Secundária, Terciária e Quaternária.

As proteínas são as macromoléculas constituídas por unidades, chamadas de aminoácidos, 20 tipos básicos, e concluem cerca de 50% do peso seco das células. Existem diversos tipos de proteínas, sendo essas especializadas em alguma função biológica. A complexidade das proteínas depende da posição e quantidade dos aminoácidos ao longo da sua cadeia, fazendo com que elas de diferenciem uma das outras e assim determinando suas respectivas funções.Os aminoácidos que estão presentes nas proteínas se encadeiam pelas ligações peptídicas. Uma ligação peptídica é a união do grupo amina (-NH2) de um aminoácido com o grupo carboxila (-COOH) do outro aminoácido, formando uma amida, liberando uma molécula de água.Como as proteínas possuem uma grande variedade de funções são divididas em Estruturais e Dinâmicas.Estruturais: por exemplo, o colágeno e elastina que promovem a sustentação estrutural da célula e dos tecidos;Dinâmicas: transporte (ex: hemoglobina), defesa, catálise de reações…

Principais atividades humanas responsáveis pela emissão de gás carbônico

2ª Jornada Técnica Festa das Flores

Festa das Flores mais uma vez com jornada técnica ... Quem se interessar, segue a programação: