Falta de comunicação ciência-sociedade

Recentemente foi publicada no blog de Herton Escobar, do Estadão, a reportagem “Atenção: Este alimento contém DNA!”. Onde o autor escreve que

pesquisas retratam a dificuldade de cientistas se comunicarem com a sociedade sobre temas de grande complexidade (às vezes nem tanta, só vocês lerem a reportagem), como alimentos transgênicos, mudanças climáticas e pesquisas com animais. http://ciencia.estadao.com.br/blogs/herton-escobar/atencao-este-alimento-contem-dna/

Realmente, falta contato primário entre a ciência (básica, pois não adianta querer explicar coisas muito complexas ao público geral) e a população. Pois querer que venha escrito nos alimentos "contém DNA", pra mim é demais! E não se surpreendam, pois há mais que DNAs nos alimentos que vão a sua mesa. É, contém células, organelas, RNAs...

Muitas vezes se tem ideias para a aproximação ciência-sociedade, mas faltam oportunidades e interesse dos meios de comunicação, principalmente rádios e redes de televisão abertas, ou seja, de fácil acesso a população - tem pessoas da área científica com capacidade para elaborar alternativas para este contato ciência-sociedade, ainda mais juntos com uma equipe multidisciplinar - televisão, marketing, designer, artes, etc.


Outra questão é o acesso a população e interesse da mesma. Os canais Futura e Cultura, por exemplo, são canais de televisão aberta que realmente passam um pouco de ciência ao público, mas se você colocar uma antena comum em casa não pegam, e se pega na televisão de algumas pessoas, estas preferem assistir BBB, novela, etc. (não querendo, mas já julgando). Assim fica mais difícil os cientistas/pesquisadores criarem contato direto com a população. Mas temos que tentar e insistir, porque o povo precisa saber, o tomate "contém DNA"!

Comentários

Postagens mais visitadas